FanFictions Wonderland

Gostas de escrever e/ou ler FanFics? Então junta-te a nós e entra neste mundo de Kpop, Jmusic e fantasia ^-^
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

  [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?

Ir em baixo 
AutorMensagem
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Sex Ago 19, 2011 6:51 pm

Apresentação
Que ninguém se atreva a ler isto sem antes ir ao tópico da apresentação. For your safety!

Recomenda-se:


Só para explica uma coisa: Durante a fic vão haver uns sons [Ah Ah Ah~] que soam mais ou menos igual aos do MV. (Sons que soam... *fail*)

- @maknaee, esta fic é especialmente para ti, it's QMiMin~!! Desculpa a longuíssima demora... Espero que gostes ^^




I

Aquele era mais um daqueles dias em que tudo parecia correr mal a Cho Kyuhyun, um jovem empresário do ramo da tecnologia. Assim que acabaram as reuniões do dia, ele refugiou-se ali, no conforto da sua sala. Bebeu um copo de whisky com gelo enquanto se sentava na sua cadeira, tentando ficar confortável. Afrouxou o nó da gravata. Suspirou. Estava tão cansado depois de uma semana intensa de trabalho e poucas horas de sono. Fechou os olhos, pretendendo deixá-los assim por apenas alguns minutos.

Os minutos passaram e ele só voltou a abrir as orbes castanhas quando uma mão forte bateu no tampo da sua mesa, causando um barulho horrível que o fez dar um salto no assento.

- CHO KYUHYUN! – O velho de cigarro na boca gritou, expelindo o fumo na face do jovem que torceu o nariz, enojado. – Eu não lhe pago para dormir durante o expediente! Onde é que estão os balanços dos custos que eu lhe pedi?

Kyuhyun recompôs-se rapidamente e afastou-se para procurar os papéis que o velho queria na sua pasta. Felizmente já os tinha prontos. Pegou neles e estendeu-os ao chefe.

O velho apressou-se a agarrar os documentos e deu meia volta, abandonando a sala. Kyuhyun desviou os olhos para o relógio que tinha no pulso e viu que os ponteiros marcavam quase as 22 horas.

22 horas?! Olhou novamente para se certificar que vira bem.

- Filho da puta! – Acusou entre dentes, encarando a porta por onde o corpo do chefe tinha acabado de sair. Já tinha passado BEM da hora que o seu expediente devia acabar e aquele idiota ainda tinha o desplante de vir à sua sala reclamar.

Kyuhyun bufou. Se não fosse mudado de departamento no próximo mês, despedir-se-ia. Não estava para aturar mais aquilo. Não estava para ser explorado até à alma por aquele velho idiota que passava os dias a fumar e a correr o escritório de uma ponta à outra, apenas para reclamar dos funcionários.

Arrumou as suas coisas e preparou-se para sair, estava desejoso de chegar a casa e cair na cama. Quando chegou à garagem do prédio, um “clic” breve anunciou-lhe que as portas do seu carro estavam destrancadas. Kyuhyun sentou-se ao volante, colocou o cinto, ligou o motor e saiu rapidamente dali. Mesmo àquela hora já tardia o trânsito no centro da cidade continuava um caos. Minutos que pareciam horas passavam, enquanto estava parado nos sinais vermelhos. Logo quando o que mais queria era chegar a casa e descansar, a sua cabeça parecia explodir a qualquer momento.

“Porquê logo hoje?”

Kyuhyun accionou o pisca para a esquerda e mudou de direcção na primeira intersecção que encontrou. Sentia-se preso ali no meio de tantos carros. Preferia tomar um atalho mais sossegado, nem que tivesse de dar mais voltas. Conduziu por algumas ruas mais calmas e escuras, à medida em que se afastava do centro movimentado. Ligou a música, podia ser que ajudasse a descontraí-lo.

Após alguns minutos o seu remédio fez efeito. Estava cada vez mais relaxado, conduzindo por sítios quase desertos que nem prestara muita atenção acerca de como tinha ido ali parar. Até que um estrondo lhe aguçou a atenção novamente. Foi travando devagar até imobilizar o carro uns metros mais à frente. Alarmou-se ainda mais quando viu um fumo sair do capô do Hyundai Sonata.

- Mas que merda… Era só o que me faltava!

Kyuhyun saiu do interior da viatura e imobilizou-se de frente para ela. Estreitou os olhos, observando sair cada vez mais fumo da área do motor, baterias e afins. Pela sua mente passaram todos os palavrões existentes, e até mais alguns, inventados no momento, que caracterizavam bem a situação a que estava destinado.

Carro avariado. Não sabia exactamente onde estava. Quase onze horas da noite. E como se isso não bastasse… ia começar a chover a qualquer instante. Mais uma dose de palavras pouco ortodoxas, que o moreno agora fez questão de gritar aos sete ventos em plenos pulmões.

- Ah Ah Ah ~

Kyuhyun virou-se para trás rapidamente.

Que raios tinha sido aquilo? Parecia um género de… suspiro… gemido…? Será que estava alguém ali? Poderia pedir ajuda! Mas, por outro lado… e se fossem pessoas de mal? Ladrões, traficantes, assassinos, tarados sexuais…. Vendedores de órgãos.

Kyuhyun sentiu um arrepio percorrer toda a extensão do seu corpo.

- Ahh ~

Novamente aquele barulho soou. Desta vez um simples “ah” mais arrastado. Kyuhyun não soube bem como classificar o som e também não teve muito tempo para se dedicar à análise. As primeiras gotas de chuva começaram a cair. Logo a seguir, um raio de luz rasgou o céu e depois a escuridão. Toda a iluminação das ruas foi apagada. Breu total.

Quase.

Um pequeno feixe de luz evidenciou-se. Kyuhyun seguiu-o com os olhos assustados e viu mais ao fundo o que parecia ser uma janela, velha e degradada.

Sem grandes alternativas, decidiu seguir essa luz e, passo ante passo, foi-se aproximando da janela da casa velha. Estava temeroso, todo aquele ambiente não lhe transmitia nenhuma segurança. Realmente, depois de tudo o que já tinha passado, o que é que ainda estaria para vir? O moreno tinha medo de descobrir. A sua pele arrepiou-se uma vez mais.

Estava próximo da janela, a luz era cada vez mais intensa e… agora pairava um odor no ar. Era um cheiro estranho mas intenso que lhe invadia as narinas. Era algo que Kyuhyun identificou como sendo… ervas? Flores? Não, não eram flores. Parecia mais o odor de frutos. Frutos silvestres. E chocolate. Definitivamente chocolate.

- Ah Ah Ah ~

Novamente aquele som. Embora estranho, de certa forma acalmava Kyuhyun. Talvez ali dentro estivesse uma pessoa simpática que o ajudasse, pelo menos, a saber onde estava.

Antes de procurar uma porta onde pudesse bater, os olhos de Kyuhyun encostaram-se ao vidro, velho e cheio de pó.

Uma sala. Pelo que dava para ver, parecia ser grande e espaçosa. Decorada com móveis e artigos de decoração antigos. Quadros que aparentavam ser valiosíssimos, obras de pintores clássicos. Estantes com livros de todos os feitios e tamanhos. Um candeeiro enorme, de cristal e decorado com pequenas velas acesas, estava preso no tecto, bem no centro da sala. Uma peça lindíssima, como Kyuhyun nunca tinha visto igual. Vários outros castiçais espalhados pelo cómodo, velas de todas as cores e tamanhos acesas. Sofás escuros sobre uma carpete vermelha, a mesma cor das paredes à volta. Um cadeirão de madeira, com os assentos forrados em veludo estava no centro da sala, à frente de uma pequena mesa na qual estavam pousados três copos de pé alto e uma garrafa aberta. Um dos copos estava cheio de um líquido escuro, vinho, provavelmente.

Os olhos de Kyuhyun fixaram-se então num par de sapatos. Correcção, não eram sapatos. Eram botas de cano alto que terminavam perto do joelho da pessoa que estava sentada no cadeirão no centro da sala. Assim como as botas, o resto das vestes da pessoa eram de cor preta, com alguns detalhes em cinzento (ou seria prateado, pelo brilho que emitiam). A pessoa então desencostou-se e inclinou-se para a frente, esticando a mão. Agarrou no copo que estava servido e levou-o lentamente, até aos lábios, Kyuhyun supôs, já que não conseguia que o seu campo de visão alcançasse o rosto. Apenas o tom de pele, de um branco quase puro, lhe chamou à atenção.

A pessoa moveu-se um pouco para a esquerda e então ele viu. Os lábios contorceram-se de leve para formar um ligeiro sorriso. Kyuhyun piscou, olhos colados naqueles músculos rosados. O copo foi pousado sobre a mesa de madeira e o ambiente na sala mudou. O vermelho, cor proeminente daquele espaço, foi-se transformando. Instantes depois, a sala estava mergulhada numa névoa arroxeada.

Como é que aquilo era possível? Só podia estar a sonhar, certo?

Errado.

- Ah Ah Ah ~

Kyuhyun esfregou os olhos e depois abanou a cabeça com força. Aquilo era uma partida do seu cérebro cansado, que se deixava levar facilmente por uma imaginação fértil e…

- Chega Kyuhyun! – Reprimiu-se. – Tenho de encontrar a porta e pedir ajuda para sair daqui uma vez por todas. – Disse, afastando-se da janela e começando a tactear a parede ali ao lado à procura da estrutura de madeira. Não foi muito difícil encontrá-la.

Bateu três vezes. O som oco do seu punho batendo contra a madeira ouviu-se nas imediações.

Desde quando é que estava tamanho silêncio ali?

- Sim? – Uma voz suave soou do outro lado da madeira.

- Por favor! – Kyuhyun começou. – Eu preciso de ajuda! O meu carro avariou e já está a chover e… esta é a única casa com luz que eu vi por aqui. Será que me pode ajudar? Por favor.

- Hum… - A voz soou novamente.

Kyuhyun apercebeu-se que o cheiro de chocolate estava cada vez mais intenso. O seu estômago manifestou-se, não tinha comido nada desde o almoço, às duas da tarde. A chuva que o encharcava cada vez mais já o fazia tremer de frio. Pediu mentalmente que a pessoa do outro lado o ajudasse rapidamente.

- Como é que eu sei que não é nenhum ladrão, um traficante, assassino, tarado sexual… ou um vendedor de órgãos? - A voz perguntou.

- C-como? – Kyuhyun vacilou, confuso com as palavras. Não tinha ele enumerado aqueles atributos todos há pouco… em pensamento?

- Como é que eu sei que não é nenhum ladrão, um traficante, assassino, tarado sexual… ou um vendedor de órgãos? - A voz voltou a repetir, um toque de gozo presente.

- Bem… - Kyuhyun resolveu ignorar as suas teorias e concentrar-se no que era necessário. – Eu posso jurar-lhe que não sou… só lhe posso dar a minha palavra. Pode acreditar.

Ok, aquilo não fazia sentido. Se algum dia lhe aparecesse alguém a bater à porta e a dizer aquilo, Kyuhyun provavelmente chamaria a polícia no mesmo instante.

Um barulho de metal batendo em metal soou. Chaves. A fechadura rodou. Um pequeno feixe de luz começou a aparecer diante dos olhos de Kyuhyun. A porta foi abrindo, e os olhos curiosos do maknae mal podiam esperar para ver a pessoa do outro lado. Seria a mesma do cadeirão? A dos lábios bonitos?

Lábios bonitos? Desde quando ele tinha reparado nos lábios da pessoa?

Chocolate. Frutos silvestres. Cada vez o cheiro era mais presente no ar. Kyuhyun sentiu a sua boca humedecer. Um risinho singelo soou do outro lado da madeira. Uma mão, extremamente branca, dedos longos e magros, agarrava a porta.

- Pode entrar. – A voz soou novamente e ele avançou um passo para dentro. Foi quando estava prestes a dar outro passo, que se lembrou:

- Eu estou molhado. Vou sujar a carpete.

- Não se preocupe com isso.

Kyuhyun resolveu não protestar. Já que tinha permissão, queria mesmo era entrar para ver, finalmente, a pessoa atrás da porta. A sua voz era bonita e melodiosa. Será que o resto era assim também?

Que raio, Cho Kyuhyun?

Deu mais um passo para dentro e então ele apareceu, diante dos seus olhos. A criatura mais fascinante que alguma vez vira. Era um rapaz bastante alto e igualmente magro. Pele extremamente branca que contrastava com o preto das suas roupas. As peças eram iguais às que a pessoa que tinha visto na sala usava. Será que era ele mesmo? Só havia uma maneira de comprovar. E Kyuhyun teve 100% de certeza que o rapaz à sua frente era o mesmo que estava antes sentado no cadeirão, quando olhou aqueles lábios rosados, abertos num sorriso simpático.

Num gesto que poderia ser considerado uma espécie de tique, o rapaz sacudiu a cabeça, fazendo os seus cabelos, tingidos em tons de cobre, esvoaçarem, saindo da frente dos seus olhos, delineados de preto.

Frisando novamente, Kyuhyun nunca tinha visto alguém tão fascinante em toda a sua vida! A aura que ele emanava, o seu olhar carregado, o sorriso travesso, o seu cheiro doce, mas ao mesmo tempo… apimentado? O maknae inspirou o ar novamente. Sim, agora havia um ligeiro aroma picante no ar, contrastando com o doce cheiro a chocolate.

- Senhor? – O rapaz inclinou a cabeça, olhando-o confuso. – Está tudo bem?

- S-Sim. – Kyuhyun disse. – Obrigado por abrir a porta. Fique descansado, eu não sou nenhum… - Foi cortado.

- Ladrão, traficante, assassino, tarado sexual…. ou um vendedor de órgãos. – O mais alto riu. – Eu sei.

“Como assim, ele sabe? Desde quando é que ele me conhece?” – Kyuhyun pensou para si.

- Eu não o conheço, mas algo me diz que posso confiar em si. Não tem ar de pessoa do mal. – O ruivo esclareceu.

Kyuhyun não conseguiu outra reacção senão ficar atónito e, naturalmente, deixar que o queixo lhe caísse em espanto e confusão.

Algo frio mas macio colocou o seu queixo de volta ao lugar. Eram os dedos longos do rapaz, que o olhava com interesse visível.

- Entre e fique à vontade. Eu vou providenciar umas roupas secas para se trocar.

E já estava Kyuhyun a ser conduzido até à sala para a qual tinha estado a espreitar anteriormente.

- E-Eu n-não quero… incomodar. – O hóspede sibilou.

- Incómodo nenhum. – O ruivo assegurou. – Agora espere aqui um instante. Eu volto já.

- Espere! – Kyuhyun gritou antes de ele sair da sala.

O ruivo deu meia volta e olhou-o, à espera de ouvir o que ele tinha para dizer.

Kyuhyun vacilou. O olhar negro dele parecia que conseguia ver até a sua alma.

- N-n-no-me. – Murmurou. – Eu… gostava de saber o seu nome.

O ruivo alargou o sorriso.

- ZhouMi. Prazer em conhecê-lo… Kyuhyun-sshi.

E saiu da sala, deixando o maknae confuso, parado no meio da sala. Mesmo por baixo do candeeiro de cristal de que tanto gostara mais cedo.

Um estrondo.

O corpo de Kyuhyun caiu sobre a carpete.

A última coisa que ele sentiu foi uma dor aguda na cabeça.

~*~

Branco.

O mais puro e cândido branco.

Branco foi tudo o que os olhos de Kyuhyun viram assim que se abriram novamente, com algum esforço.

- Ah Ah Ah ~

E aqueles suspiros outra vez.

Reconheceu estar deitado sobre algo fofo. Um colchão. Uma cama.

Estranho.

Lembrava-se de estar numa sala. Decorada em tons de vermelho. Ou seria cor de rosa? Ou roxo? Não sabia precisar a cor ao certo, mas tinha a certeza que não se lembrava de como estava ali agora, numa cama, num quarto… onde a cor de predominava era o branco.

Estaria no hospital?

Coçou os olhos antes de tentar elevar o peito. Queria levantar-se dali e procurar saber como tinha ido parar àquele sítio.

Uma mão quente e macia pousou no seu peito, impedindo-o de mover-se.

-Nada de movimentos bruscos. – Uma voz fez-se ouvir. – Ainda bem que o Kyuhyun-sshi acordou.

Uma voz doce, delicada, tão suave e macia. O embalo perfeito. Mas… não era o timbre do rapaz que lhe tinha aberto a porta. ZhouMi. Não era a voz de ZhouMi. Não era a mão de ZhouMi no seu peito. Não era o aroma intenso de ZhouMi.

Era a voz doce, a mão delicada e quente, e o aroma suave e frutado de…

- Sungmin.

Um novo rosto surgiu diante dos olhos arregalados de Kyuhyun, quando este virou o pescoço um pouco para o seu lado direito.

Senhores. O que era aquilo? O que era Sungmin?

À primeira vista, Kyuhyun podia jurar que tinha morrido, estava agora no céu e a criatura à sua frente era um anjo. Ele não falhava em nada na descrição: Vestes tão brancas como a sua pele, cabelo escuro como a noite, dois olhos curiosos, um narizinho arrebitado, lábios fartos e bem delineados (pareciam um morango carnudo), bochechas fofas, ligeiramente rosadas. Uma expressão inocente, pura.

Precisamente o contrário de ZhouMi, mas igualmente fascinante e… perfeito.

A mão de Sungmin pousou sobre a sua testa e depois deslizou-lhe pela face. Kyuhyun não soube caracterizar aquele toque. A única coisa que podia dizer é que aquele carinho lhe soube tão, mas tão bem. Transmitia-lhe um enorme conforto. Kyuhyun podia assegurar que adormeceria novamente, embalado apenas e só no toque de Sungmin.

Mas não podia dormir! Não sem antes descobrir o que estava a acontecer à sua volta. Não sem saber quem era aquele ser que o aquecia por dentro com o sorriso mais genuíno.

- O-onde? C-Como…? – Foram as simples perguntas que conseguiu formular no momento. Soou bastante trémulo. Tentou recompor a voz e tentou novamente. – O-onde é que eu estou? Que sítio é este…? Porque…

O rapaz ao seu lado apenas alargou mais o sorriso e passou a encará-lo com uma expressão sonhadora.

- Se eu lhe dissesse, será que o Kyuhyun-sshi acreditaria? – Sungmin disse, os seus olhos olhando as paredes brancas à volta.

- P-porquê? – Kyuhyun estranhou ainda mais aquilo. – Que lugar é este?

Sungmin esticou a mão e pegou numa bandeja que colocou sobre o colo do mais novo. Kyuhyun olhou a comida à sua frente mas não tocou em nada. O outro então levantou-se da beira da cama onde estava sentado e os olhos de Kyuhyun seguiram o seu trajecto. Sungmin parou no centro do quarto.

- Este é o meu quarto Kyuhyun-sshi. O sítio mais puro e tranquilo que existe. – Ele sorriu, orgulhoso. Depois voltou a aproximar-se. – Beba qualquer coisa, vai sentir-se melhor. – Apontou para as chávenas cheias pousadas na bandeja de prata.


Kyuhyun olhou sem saber bem qual das canecas escolher. E porquê uma escolha? Não podiam apenas ter preparado um chá qualquer, para quê tantas variedades?

- Chá de frutos silvestres. – Sungmin apontou para uma das chávenas, com um líquido arroxeado dentro. – Chá de maçã e canela, sumo de uva, chocolate quente e leite. Escolha o que mais lhe agrada.

Kyuhyun fitou todas as chávenas à sua frente, sem saber o que escolher. Acabou por decidir-se pelo chocolate quente. Notou um ligeiro sorriso, diferente, nos lábios fartos de Sungmin ao levar a chávena do chocolate à boca. Bebeu um gole, maravilhando-se com o melhor sabor a chocolate que alguma vez provara.

- E então? Está bom? – Sungmin perguntou, expectante.

- Delicioso Sungmin-sshi. Eu acho que nunca bebi nada tão bom em toda a minha vida!

- Então beba mais. E esqueça o “sshi”. Sungmin basta.

Kyuhyun assentiu com a cabeça e voltou a beber mais do conteúdo da chávena de porcelana. Então aquele cheiro abundante a chocolate pela casa tinha uma razão…

- Talvez eu o acompanhe. – Sungmin disse, pegando noutra das chávenas da bandeja.

Escolheu a bebida que mais se adequava a si: o leite branco.

Kyuhyun parou de beber o seu chocolate para observar como o outro sugava o leite com avidez. Uma gota do líquido branco escapou dos seus lábios e deslizou-lhe pelo queixo e depois pelo pescoço, perdendo-se dentro da sua camisa branca.

Kyuhyun mordeu o lábio, tentando suprimir a vontade de limpar o rasto da bebida... com os seus lábios. Respirou fundo.

Sungmin finalmente descolou a chávena dos lábios e sorriu-lhe.

- S-S-S-Sungmin-ssh… Sungmin-ah… - Murmurou, quase em surdina.

- Ne? – Aqueles dois olhos grandes e brilhantes abriram-se mais na sua direcção.

- Lábios… - O mais novo disse.

- Hum. O que têm?

Kyuhyun não aguentava mais! Embora o seu cérebro gritasse ao seu corpo para que ficasse quieto, este parecia não querer obedecer e quando mal soube, já estava todo inclinado para a frente, a escassos centímetros de distância dos lábios rosados.

Atracção?

Muito mais do que isso.

Desejo. Carnal.

- Ah Ah Ah ~

Outra vez aqueles suspiros que começara a ouvir desde que chegara perto daquela casa. Suspiros que agora estavam mais próximos do que nunca. A respiração de Sungmin que lhe batia no rosto. Os lábios entreabertos dele chamando os seus.

Kyuhyun não resistiu ao impulso e quando se deu conta já tinha os lábios colados aos de Sungmin. Uma sensação impossível de descrever em palavras. Kyuhyun fechou os olhos e deixou-se levar no doce mas intenso embalo dos lábios de Sungmin. Tudo à sua volta parecia estar a rodar.

Quando o maknae abriu os olhos quase deu um salto para trás. O quarto mudara completamente enquanto estava de olhos fechados. O seu aspecto branco e imaculado estava transformado exactamente no contrário. Um espaço escuro, coberto de luxúria. Velas acesas, longas cortinas de veludo, rosas vermelhas espalhadas pelo espaço, véus que cobriam a cama e até o odor do ar era outro. O doce e inocente cheiro de chocolate e frutos silvestres era agora substituído por um mais aguçado aroma a chocolate apimentado e álcool. Vinho?

Kyuhyun arregalou os olhos quando olhou para baixo e reparou que o lençol de cetim branco que anteriormente o cobria era agora apenas um véu preto, finíssimo. Véu esse que deixava à vista a pele branca do seu corpo desnudo, coberto apenas por uns boxers vermelhos. (Ele tinha quase a certeza que tinha vestido uns boxers brancos naquela manhã, mas depois de tanta coisa estranha a acontecer à sua volta, como eles tinham ficado vermelhos era o que menos interessava.)

Porém, o maior choque viria a seguir, quando ele levantou os olhos à procura de Sungmin e encontrou um ruivo de pernas longas, segurando um copo de cristal numa mão e um pequeno fruto vermelho na outra, à sua frente. Sorrindo travesso. ZhouMi.

(continua...)

A melhor parte vem a seguir XD
I promise que não demoro.
Alguma coisa confusa, tell me que eu explico ^^
Thanks for reading *-* I hope you liked it *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
kim
Moderadora Gráfica
avatar

Mensagens : 737
Data de inscrição : 05/07/2010
Idade : 25
Localização : Coimbra (devia ser seoul -.-)

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Sab Ago 20, 2011 1:56 pm

OMG!!!! I'm like... like... I can't... Omo... this is awesome *______________________*
Fuck, continua-me isto pelo amor de deus. A escrita está tão maginifca e apelativa e a ideia... Bom, mais uma vez não me espantas, já toda a gente sabe que o que sai da tua cabeça vai ser delicioso de ler, de certo Cool
E o desgraçado do patrão dele. credo, ao menos vai mudar de lugar. Se sobreviver a esta noite muahaha *___*
E eu adoro esta música, é mesmo ideial para dar ideias do mundo do fantástico ~~
A sério, amo isto, por favor posta-me o melhor que ainda falta para vir, muahahaha. Algo me diz que esta noite vai ser inesquecivel em todos os sentidos! Já sabes que eu não ligo muito ao zhou mi e que preciso de ti para mudar a minha mente mas acho mesmo que estás a conseguiir.
Aaaah i'm so excited! quero tanto ler o smut e essas ideias todas pervertidas *_*
posta rápido!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://twitter.com/kimurapd
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Ter Ago 23, 2011 9:06 pm

Annyeong ~~
Sorry sorry sorry sorry (...) eu disse que não demorava e demorei. Jeongmal mianhae *bows*
Ainda por cima isto não ficou como eu queria. Ficou grande demais (espero que não esteja muito secante) e eu queria que o smut decorresse de forma diferente mas fui escrevendo isto numa madrugada até às 4horas e as coisas foram saindo e pronto, ficou assim. Eu depois logo escrevo outra thereesome para que fique da maneira como eu queria. I mean, isso se eu conseguir, porque escrever este tipo de coisas é complicado e cansativo... aish ~
Enfim, sorry if I disapointed you ~~

kim, ama o ZhouMi porque ele é a coisa mais cute e fofi e sexy overload de sempre *-* Deixa estar que eu logo te mostro algumas armas secretas que te vão fazer passar a ligar-lhe mais Cool

E por fim ~ hoje, 23 de Agosto de 2011, é o 5º aniversário do couple KyuMin~♥️ Eu queria ter escrito algo super fluffy e lamechas só deles para comemorar a data mas não consegui *sad* Vou ver se me inspiro ainda XD

[Estão prestes a entrar na DIRTY ZONE - CUIDADO]

~~

Porém, o maior choque viria a seguir, quando ele levantou os olhos à procura de Sungmin e encontrou um ruivo de pernas longas, segurando um copo de cristal numa mão e um pequeno fruto vermelho na outra, à sua frente. Sorrindo travesso. ZhouMi.

II

Kyuhyun pôde sentir-se prestes a desmaiar novamente. MAS QUE PORRA ERA AQUELA? COMO É QUE ESTAVA TUDO A MUDAR DE UM MOMENTO PARA O OUTRO? NADA FAZIA SENTIDO ALI! QUE MERDA DE LOCAL ERA AQUELE? QUEM ERAM SUNGMIN E ZHOUMI?

- Se eu te dissesse, não ias acreditar. – ZhouMi disse simples, bebendo um gole do líquido escuro que transportava no copo. – Mweorago malhaeya hana ah ah ah ~? [Será que eu devo dizer alguma coisa sobre isso, ah ah ah ~?]

- ZhouMi-sshi. – Kyuhyun olhou para o rapaz à sua frente, olhos trémulos. – O que é isto? Nada faz sentido aqui. Que sítio doido é este? – Perguntou, desesperado.

- Kyuhyun-ah… - O ruivo esticou a mão e tocou com os dedos frios na bochecha do maknae. – Pensa um pouco. A resposta é simples.

Aquilo ainda o deixou mais confuso.

ZhouMi sorriu, compreensivo.

- Isto tudo… são os teus desejos. – Disse. – Os teus desejos mais profundos a ganhar vida. Isto… é o que tu mais queres. Lembra-te lá e… começa a aproveitar.

Kyuhyun ficou calado por alguns instantes, pensando do que ZhouMi tinha acabado de dizer.

- S-Sungmin…? – Perguntou finalmente.

Um segundo depois de ter acabado de falar sentiu um toque quente na sua coxa esquerda.

- Estou mesmo aqui… - O timbre suave e doce de Sungmin.

Kyuhyun desviou os olhos e encarou a mão delicada do moreno na sua coxa, e o seu corpo deitado no colchão ali ao lado.

- S-sung-min? – Kyuhyun engoliu em seco, quase não o reconhecendo.

Era mesmo Sungmin? Aquela pessoa que estava agora ali deitada ao seu lado, com a mão apertando a sua coxa, era mesmo Sungmin? Sungmin, a imagem da pureza estava agora mais próximo de representar… o pecado.

As suas vestes brancas de outrora davam agora lugar a outras de cor vermelha. As calças que ele usava eram tão justas que apertavam e evidenciavam cada contorno. Kyuhyun reparou como as pernas dele eram bem constituídas, coxas grossas. A camisa estava aberta à metade do seu peito, revelando os músculos do tórax bem definido. O maknae subiu o olhar, fitando a pele branca do seu pescoço e depois… os lábios. Pareciam ainda mais carnudos, avermelhados e molhados. Recém molhados da língua que acabara de deslizar sobre eles.

ZhouMi notou o olhar de Kyuhyun preso em Sungmin e sorriu, pura malícia piscando-lhe no olhar negro. Aproximou-se mais dos dois e o mais novo remexeu-se no seu lugar, alternando então as orbes chocolate, de Sungmin para si.

- B-Branco… - Kyuhyun sibilou. – O… o quarto… era branco. E… as roupas. – Apontou para o rapaz de cabelos pretos desorganizados.

- Sabes o que simboliza o branco, Kyuhyun? – Sungmin perguntou e, sem esperar por uma resposta, continuou. – É a cor da pureza, da inocência. Era o que eu representava com essa cor. – Explicou. – Mas tu fizeste isso mudar, manchaste a minha pureza Kyuhyun. Por isso o branco desapareceu e deu lugar a este vermelho. – Deslizou a mão pelas suas roupas.

- E sabes o que o vermelho significa, Kyuhyun? – ZhouMi interrompeu.

- Paixão. Luxúria. Desejo. O pecado. – Sungmin informou.

Kyuhyun engoliu em seco.

- E o que restava da tua pureza também se transformou em pecado. – O mais alto dali falou, olhos fixos nos boxers do maknae. Este enrubesceu.

- Kyuhyun… - Sungmin chamou, fazendo-o olhar para si. – Chegou a hora. Sucumbe aos teus desejos. Não deixes que e minha pureza tenha sido manchada em vão.

O mais novo ainda estava a digerir as implicações da frase de Sungmin quando ZhouMi se voltou a aproximar mais alguns centímetros.

- Não vamos desperdiçar toda a paixão liberta no nosso Sungmin. – O ruivo falou. Sungmin sorriu-lhe.

ZhouMi pousou o copo no chão ali ao lado da cama, ficando apenas com o fruto vermelho, uma cereja, na mão.

- Mi… -O mais velho chamou, a sua atenção prendendo-se nele.

- Min. – ZhouMi correspondeu.

Sungmin elevou o tronco e o ruivo inclinou-se na sua direcção. Olharam-se. Kyuhyun podia jurar que conseguia ver pequenas faíscas entre os dois.

- Ah Ah Ah ~

O de cabelos pretos fez aquele barulho de novo e não tardou que ZhouMi acabasse com a distância entre os dois. Mordeu a cereja e aproximou o fruto do outro, dando-lhe a provar do doce e carnudo fruto vermelho.

Avidez. Desejo. Paixão. Assim era caracterizado o beijo que os dois trocavam à frente de Kyuhyun, que apenas se limitava a observar, sustendo a respiração com força. De todas as coisas estranhas, o mais estranho era aquela sensação nova. Acendeu-se um fogo dentro do seu peito. Uma brasa que se foi espalhando pelo resto do corpo, concentrando-se principalmente num órgão específico. Kyuhyun estremeceu. Estava a começar a ficar excitado com a imagem dos dois a beijarem-se à sua frente. Não sabia como nem porquê, mas achava aquilo demasiado bom.

Queria juntar-se a eles, queria que lhe dessem também atenção. Queria que as mãos grandes e magras de ZhouMi que estavam no peito de Sungmin o tocassem da mesma maneira que tocavam nele. Queria que a língua de Sungmin lambesse o seu pescoço, assim como lambia o de ZhouMi.

Mas os dois estavam tão entretidos que pareciam nem notar a sua presença ali. O ruivo continuava a desapertar os botões da camisa de Sungmin que, uma vez aberta, lhe deslizou pelos braços e foi atirada para longe. O pescoço longo e magro do mais alto já tinha algumas marcas vermelhas, quer de dentes quer de uma sucção intensa, feita pelos lábios carnudos e obscenos de Sungmin. E Kyuhyun acabou por pousar a própria mão sobre os boxers vermelhos que usava (agora já fazia uma ideia porque a sua cor branca fora substituída pela tonalidade do pecado), sentindo seu membro endurecer a cada segundo passado. Mordeu o lábio, suprimindo a vontade de ofegar.

Subitamente, Sungmin parou o que estava a fazer (uma sucção ao lóbulo da orelha do ruivo) e olhou para o maknae.

Kyuhyun estremeceu, afectado pelo olhar despudorado que ele lhe lançava. E pensar que ainda há pouco tempo Sungmin era um anjo, espelho da castidade e inocência.

- Mi. – A voz do hyung soou. – Olha. – O seu dedo indicador apontou para o meio das pernas do maknae.

ZhouMi lançou um olhar guloso aos boxers volumosos e sorriu satisfeito.

- Kyuhyun… - Sungmin quase gemeu o seu nome. – Vem a mim. – Esticou uma mão na sua direcção e o maknae hesitou por breves momentos. – Vem a mim, Kyuhyun… entrega-te.

O corpo de Kyuhyun derrubou Sungmin no colchão, ficando deitado sobre ele. Atacou-lhe os lábios voluptuosos com urgência, ao mesmo tempo que as mãos começavam a tactear o seu tórax definido, nu. Deleitou-se com aquela pele quente e macia, com um suave perfume de… chocolate?! Assim já era demais! Assim era quase impossível Kyuhyun resistir à enorme tentação de comê-lo.

O maknae quebrou o beijo quando sentiu duas mãos, firmes e frias, agarrarem as suas ancas e depois um toque molhado nas suas costas. Lábios. Língua. Dentes. ZhouMi.

Algum tempo depois, Kyuhyun afastou-se de Sungmin, afastando também ZhouMi. Voltou a encostar-se ao espaldar da cama, pondo-se confortável. Os outros dois trocaram um olhar confuso e então o maknae sorriu perverso.

- Eu quero ver se o anjinho me consegue levar ao céu. – Olhou Sungmin e apontou para o meio das suas pernas. Depois olhou o ruivo e sorriu-lhe também, antes de o agarrar pela camisa e o puxar para si.

Se Sungmin era o doce chocolate, ZhouMi era o toque apimentado. Era aquele que parecia pôr a sua boca a arder apenas com um simples toque de lábios. Mas ZhouMi fez questão de fazer bem mais do que isso. Ele explorou cada canto da sua boca com aquela língua despudorada e habilidosa. E por falar em língua, nada de esquecer o mérito da língua de Sungmin, aquele órgão dos céus (ou seria dos infernos?) que massajava agora toda a extensão do seu membro, como se ele fosse a coisa mais deliciosa do mundo. E para Sungmin, ele era.

Kyuhyun não sabia como é que os seus boxers lhe tinham desaparecido do corpo, mas isso também não interessava. Tudo o que merecia importância no momento eram os dedos longos de ZhouMi no seu peito, brincando com os seus mamilos rosados, tão sensíveis, a sua boca explorando o seu pescoço alvo e as unhas de Sungmin enterradas nas suas coxas enquanto a sua boca abarcava toda a extensão do membro duro de Kyuhyun e o sugava com afinco. Um completo tratamento de luxo para o maknae.

Com tamanha atenção recebida, era mais do que óbvio que o limite do mais novo estivesse próximo. Ele sentiu o seu corpo trémulo e algumas descargas eléctricas pela sua extensão.

- S-S-Sung-min… eu v-vou… - Kyuhyun tentou alertar. O moreno pareceu não se importar com isso.

ZhouMi levantou a cabeça do seu peito e olhou-o.

- Kyuhyun. Lembras-te do que o Sungmin bebeu mais cedo? – Perguntou-lhe.

Mas que raio de pergunta era aquela num momento crítico assim?

Com esforço, o maknae conseguiu lembrar-se de mais cedo, quando bebia o chocolate quente e o mais velho levou aos lábios a chávena do… leite.

- É a bebida favorita do Min. – O ruivo informou. – Ele bebe a qualquer hora. – Soltou um risinho. – Porque é que não lhe ofereces um pouco do teu néctar?

As palavras sugestivas de ZhouMi ajudaram o maknae a aliviar-se, gemendo arrastado o nome do mais velho e do ruivo logo a seguir. A sua visão ficou enevoada por alguns instantes e logo que voltou a ficar normal, baixou os olhos para ver como Sungmin sorvia todo o líquido branco libertado.

- ZhouMi. – O mais velho chamou e o ruivo aproximou-se dele. A mão de Sungmin segurou o seu queixo, trazendo-o mais para perto, e colou os lábios nos dele, dando-lhe a provar o sabor do maknae. Kyuhyun fechou os olhos, extasiado.

Voltou a abrir as orbes chocolate, apenas para presenciar a cena que decorria à sua frente. ZhouMi não conseguia mais esconder o seu interesse no, aparentemente, doce e singelo Sungmin. Os seus dedos longos desenvencilhavam-se do fecho das calças do mais velho enquanto os lábios continuavam colados ao dele. Kyuhyun não podia condenar ZhouMi, a boca do hyung era mesmo algo fora do normal e tão aditiva.

Sungmin soltou um ofego quando a mão do ruivo adentrou os seus boxers, tacteando livremente a sua erecção desperta. O maknae encarou aquilo como um afronta. Sungmin não devia ter permissão para fazê-lo sentir-se endurecer novamente apenas por soltar uns quantos gemidos lânguidos! Mas a culpa não era só dele, ZhouMi cumpria bem a sua parte quando, agora de joelhos à frente de Sungmin e inclinado para a frente, providenciava ao mais novo uma interessante visão da sua retaguarda empinada. Mesmo na direcção de um Kyuhyun completamente pronto para atacar aquela parte traseira do ruivo. A maneira como ele se empinava era como um convite. E o maknae não era de recusar uma oferta daquelas! A única coisa a atrapalhar eram as calças negras, justas, que ele ainda usava.

Como raios é que aquele desgraçado ainda estava vestido?

Completamente aéreo do tipo de pensamentos que assombravam a mente do maknae, ZhouMi continuava compenetrado a realizar a sua tarefa: ver-se livre das calças e boxers vermelhos de Sungmin. Ele esboçou um sorriso, encarando o membro erecto de Sungmin, apontado na sua direcção. Os seus dedos longos agarraram a base e o mais velho arqueou as costas, contorcendo-se sobre os véus negros.

- M-M-i-i… - Um ligeiro gemido escapou dos lábios fartos de Sungmin quando a pele fria do mais alto tacteou um local mais sensível. ZhouMi inclinou-se mais sobre o corpo do hyung (empinando ainda mais, por consequência, o rabo em direcção do maknae) e pousou os lábios sobre a barriga tonificada. Sungmin sorriu, aproveitando os carinhos dele, tão suaves e inocentes, diferentes dos movimentos rápidos que ele fazia no seu membro.

O risinho de Sungmin serviu como música para os ouvidos de Kyuhyun, porém ele teve a certeza que o seu hyung produziria outro tipo de sons ainda mais apelativos, só precisava de ser incentivado a isso, coisa que, naturalmente, aconteceria. Enquanto essa altura não chegava, o maknae virou atenções para ZhouMi. Inaceitável que ele ainda tivesse o corpo coberto quando ele e Sungmin já estavam completamente expostos.

Kyuhyun posicionou-se atrás do ruivo e abraçou a sua cintura. Apressou-se a arrancar-lhe a camisa e logo levou as mãos em direcção fecho das calças, e sentiu algo duro contra as suas mãos. Com um movimento rápido, ZhouMi encostou as nádegas à cintura do maknae.

- F-fodasse ZhouMi! – Kyuhyun praguejou, sentindo um choque eléctrico percorrer o seu corpo.

- P-Por-que… é que ainda… e-estás… t-tão… ah, vesti-do, M-Mi-ah? – Foi a vez de Sungmin se manifestar, enquanto enterrava a cabeça numa almofada aveludada e desfrutava dos dedos longos na sua zona sensível.

- Awnn Kui Xian… acaba de tirar isso de uma vez por todas! – ZhouMi ordenou.

- Kui Xian? – O maknae estranhou.

- É o… ah,… teu nome chinês. – Sungmin explicou, tentando concentrar-se em algo que não as mãos de ZhouMi.

- Se me permites, eu gostaria de gemer o teu nome assim… Kui Xian ~ - Exemplificou.

Ele que gemesse em que língua fosse, Kyuhyun não queria saber desses detalhes!

O ruivo sentiu as suas ancas serem apertadas com mais firmeza e logo a seguir as mãos do maknae empurraram-no, fazendo-o desabar no colchão ao lado de Sungmin. Este grunhiu insatisfeito por lhe terem sido tiradas as mãos do ruivo.

O maknae finalmente conseguiu tirar as calças infernais de ZhouMi, fazendo o tecido deslizar-lhe pelas pernas longas até ser atirado para longe. Os boxers seguiram o mesmo caminho.

Enfim aquelas pernas longas, causadoras de inveja em muita gente, estavam desnudas e à mercê de Cho Kyuhyun. Ele logo pousou as mãos sobre elas, apreciando a sua maciez e firmeza. Foi alisando a pele até chegar ao interior das coxas magras e torneadas. Foi aí que Sungmin exigiu atenção para si.

- Kyu… Mi… - Ele chamou arrastado os nomes de cada um.

Kyuhyun olhou ZhouMi e depois Sungmin, pensando no que fazer a seguir.

Não demorou mais do que um segundo ou dois até o maknae puxar o de cabelos pretos para o meio das pernas entreabertas do outro. Mandou-o ficar de joelhos de frente para ZhouMi e, consequentemente, de costas para si.

- O que é que eu posso fazer por ti, Sungminnie? – Perguntou sensualmente, lábios encostados à orelha dele.

- K-Kyu… por favor…

- Por favor o quê? Explica-te, eu não percebo. – Kyuhyun fingiu-se de desentendido, queria aquela boca obscena movendo-se, expelindo as palavras.

- Em mim… agora Kyu!

Kyuhyun sorriu, agradado. Humedeceu um dedo e levou-o à entrada de Sungmin, insinuando o dígito apenas para provocar. Sentiu o mais velho se mover para tentar ajudar a que o dedo do maknae encontrasse o seu destino. Kyuhyun penetrou o hyung com o indicador e sentiu-o contorcer-se.

- Sungmin, lubrificante. – Pediu. – Eu não te quero magoar.

- Mi. – Ele chamou.

ZhouMi atirou ao maknae uma pequena embalagem quadrada que, quando aberta, libertou um forte aroma a chocolate. Kyuhyun piscou.

- Kyu! – Sungmin manifestou-se, insatisfeito com a demora.

- O… o que é isto?

- O que tu pediste, com aroma de chocolate. – ZhouMi explicou. – Mas se preferires temos outras variedades… morango, cereja, amora…

- YA! – O mais velho dali protestou novamente. – Eu não quero saber do cheiro do lubrificante! Só quero que te despaches a usá-lo!

- Wow ~ - O maknae começou a espalhar o creme noutros dedos e no seu membro duro. – Estou a ver que perdeste toda a inocência e paciência, Sungminnie. – Gozou. – Não apresses as coisas Minnie-ah…

Sungmin fechou a expressão.

- Enquanto eu te preparo, dá atenção ao ZhouMi. – Pediu.

Sungmin baixou o olhar e encarou o baixo ventre do ruivo. Preparou-se para lhe retribuir o que ele fizera por si mais cedo. Mas com os lábios. Sungmin pagava as suas dívidas com os lábios.

Entretanto, Kyuhyun achou que os três dedos que movia dentro do hyung eram preparação suficiente e retirou-os, sendo desde logo reprovado por isso. Reprovação que durou apenas alguns instantes, até o seu membro investir sobre o interior do menor.

Sungmin estremeceu, quase se engasgando com o membro de ZhouMi na sua boca. Com a atrapalhação, acabou por mordê-lo de leve.

- S-S-Sungmin-ahhh ~ - O ruivo gritou bem alto, agarrando-se com tanta força aos véus que os nós dos seus dedos ficaram brancos.

Kyuhyun ignorou a situação, ofegando satisfeito. Sungmin era tão… quente e apertado.

- Min…

O de cabelos pretos levantou a cabeça para confirmar-lhe que sim, podia começar a mover-se.

- Ahhh… continua Sungmin-ah… chupa mais… - ZhouMi pediu.

Kyuhyun retirou-se do interior acolhedor do mais velho, apenas para voltar a entrar, desta vez com mais força.

- K-Kyu! Ah… fuck, m-mais… - Sungmin gemeu. – ZhouMi-ah… tu sabes tão bem… ashh ~~

- M-Min…

- Mi ~

- Kyu~!

- T-Troquem. – A certa altura, Kyuhyun pediu. – ZhouMi-ah, vamos juntar esforços para ajudar o Min a gozar.

ZhouMi pareceu analisar a situação, com a qual acabou por concordar. Elevou o tronco de maneira a conseguir inclinar-se sobre o mais velho.

O maknae intensificou o ritmo das estocadas a Sungmin e este tentava controlar-se ao máximo para resistir, porém a sua tarefa não estava nada facilitada já que tinha Kyuhyun atrás e ZhouMi à frente. Ambos desempenhando as suas tarefas com bom aproveitamento.

- Kyuu ~Miii… eu v-vou… ah… quase… - O mais velho alertou.

Kyuhyun mordeu o lábio, uma onda de adrenalina abatendo-se sobre si. Conseguia sentir os músculos de Sungmin se apertarem e contorcerem à volta do seu membro.

- Fica à vontade Sungminnie. Vem-te para mim… Para nós. – ZhouMi incentivou.

- Kyu… Mi-ahhh ~ - Sungmin não aguentou mais, acabando por aliviar-se nos lábios do mais alto, ele não se afastando.

- Hummm… - Kyuhyun gemeu, tentando chamar a atenção para si. – ZhouMi… eu quero-te também… ah, de quatro para mim!

O ruivo engoliu em seco, fitando, por instantes, o maknae que sorriu com maldade no olhar.

- Eu não vou desperdiçar a oportunidade de vos ter aos dois. – Explicou. – De quatro para mim ZhouMi… não querias gemer o “Kui Xian”?

O semblante de ZhouMi mudou e este apressou-se a atender ao pedido do mais novo. Começou por trepar por cima de Sungmin, desabado no colchão, e aproximou-se do maknae. Queria beijá-lo mas ele travou-o.

- Não temos tempo para isso. Nem para muita preparação, espero que tenhas músculos flexíveis. – Kyuhyun falou, virando o ruivo e untando os dedos com o lubrificante e penetrando o primeiro.

Sungmin soltou uma ligeira gargalhada. Definitivamente o maknae não conhecia ZhouMi.

- Awn Kui Xian… agradeço a tua preocupação. – O ruivo acompanhou o mais velho no risinho safado. – Mas não é preciso… eu gosto à bruta. Por isso vai fundo de uma vez! Enterra-te em mim como se o mundo acabasse daqui a um minuto…

Kyuhyun engoliu em seco, não esperando ouvir uma daquelas mas acarretando o pedido. Tirou os dedos e substituiu-os pelo seu membro, bem mais volumoso.

Sungmin aproximou-se de ZhouMi e pousou os lábios sobre o seu pescoço. Entreteve-se a beijar e morder aquela área enquanto o maknae investia sobre ele, quase ficando maluco com a sensação do seu membro friccionado e apertado contra os seus músculos.

- Ohh Kui Xian… ah ah~~

- ZhouMi, Mimi…

- Mimi… humm… geme outra vez Kui Xian… eu ah, gosto d-de Mimi…

Kyuhyun sorriu. Aumentou o ritmo dos seus movimentos e deixou que mais um “Mimi” lânguido lhe escapasse dos lábios.

- Awn Kui Xian… ahh ~ S-Sungmin~!! – ZhouMi estava prestes a ceder, aqueles dois juntos estavam a deixá-lo maluco.

O ruivo acabou por sucumbir alguns instantes depois, quando Kyuhyun acertou várias vezes a sua próstata. O maknae não demorou muito a desfazer-se dentro dele, extasiado com a sensação dos seus músculos apertarem ainda mais o seu membro. ZhouMi desabou ao lado de Sungmin e o corpo do maknae surgiu por cima dos dois.

- Isto é de loucos… Surreal. - O mais novo desabafou, quase em surdina. Fechou os olhos. A última coisa que ouviu foi o riso leve de ZhouMi e a voz de Sungmin murmurando algo que ele não conseguiu identificar.

- Sungmin… - Disse antes de sucumbir ao sono e ao cansaço.

- …

- Kyuhyun? – Sungmin encarou o mais novo com um olhar curioso. – Kyu…? – Deslizou-lhe a mão pelos cabelos castanhos ondulados, suaves. Não conseguiu evitar sorrir. Ele ficava tão sereno de olhos fechados assim. Devia sentir-se tão cansado depois de tudo o que andava a acontecer que tinha adormecido ali mesmo. – Kyu… - Abanou-lhe o ombro.

Kyuhyun foi abrindo os olhos devagar, tentando focá-los no ambiente que o rodeava. Quando a névoa desapareceu da sua visão, encarou Sungmin sentado em cima da mesa à sua frente.

- S-S-Sungminnie? – Kyuhyun sibilou.

- Awn Kyu… tu adormeceste. Deves estar tão cansado… – O mais velho sorriu, compreensivo, passando-lhe a mão pela bochecha. – Aish, não sabes a sorte que tens por estar eu aqui, imagina se o chefe de apanha a dormir na hora de trabalho, sabes como aquele velho nojento gosta de nos fazer a vida negra e… Kyu, estás bem?

Não, ele não estava bem. Nada bem.

Kyuhyun olhou à volta. Reconheceu-se novamente no escritório, Sungmin formalmente vestido com um fato cinzento e uma gravata azul e um monte de folhas numa das mãos. Como?

- Estavas a sonhar? – Sungmin perguntou. – Eu ouvi-te a… dizer o meu nome…

- Q-Q-Quê?

- Hey! – Uma terceira voz soou da porta e Sungmin virou-se rapidamente para a pessoa, seguido dos olhos do mais novo.

Os dois encararam um rapaz ruivo, sorridente.

- Então? - Ele começou. – O expediente já acabou, vamos embora. Não disseram que queriam ir jantar a minha casa? Vamos embora!

- Vamos para casa dele… o ZhouMimi vai cozinhar para nós hoje! – Sungmin rapidamente se levantou da mesa, entusiasmado.

- N-n-nós os três? – O mais novo sibilou.

- Sim Kui Xian.

- Aish~! – Sungmin abanou a cabeça, incrédulo com tamanha lerdeza do maknae naquele dia. Agarrou-o pela mão e começou a puxá-lo para fora, seguindo os passos de ZhouMi.

Kyuhyun engoliu em seco, uma estranha sensação percorrendo o seu corpo.


Fim ~

Ainda não acredito que me deu para escrever threesomes... I'm so out of my mind, and control XD

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
MiyaHaru
FanFiction Maniac
avatar

Mensagens : 511
Data de inscrição : 21/07/2010
Idade : 27
Localização : Porto. Portugal

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Qua Ago 24, 2011 10:21 pm

A miya a ler isto: O_O!!!!

Porque é que ainda não tinha vindo ler isto?! Aigo!!

Está calor não tá?!
Shisus! *abana*

OMO!!MINTAE!! Isto está tão bem escrito! Aigo e está tudo ao pormenor!!

Citação :
- Wow ~ - O maknae começou a espalhar o creme noutros dedos e no seu membro duro. – Estou a ver que perdeste toda a inocência e paciência, Sungminnie. – Gozou. – Não apresses as coisas Minnie-ah…

Morri~~~
Sim minnie ah não apresses as coisas, devagar é que se vai lá, nunca ouviste dizer? XD
O minnie oppa já não engana ninguém Razz

O dialogo está tão hot e sensual, esta fic é pura sedução!
Eu cada vez amo mais Kyumin e vou começar a adorar QMiMin~!

Continua a escrever threesome please!!! E tudo ao pormenor como puseste Twisted Evil

E bendita seja a fã que criou smut, a minha vida não era a mesma sem smut XDDDD
Continua a escrever Min THREESOME!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Qua Ago 24, 2011 11:20 pm

Sim unnie, KyuMin is never enough e QMiMin... hella damn good Cool
O mérito da sedução é todo do Kyu, do Min e do Mi ~XD
Aish os pormenores, espero que não tenham ficado exagerados demais... eu estava mesmo com uma grande imaginação e capacidade de descrição quando escrevi isso *apanha*
I'm gald you liked it ~
Eu disse logo que tinha de escrever outra threesome porque esta não ficou exactamente como eu queria... so, I'll write more and... maybe I'll try some bondage or S&M *apanha forte* omo ~~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
kim
Moderadora Gráfica
avatar

Mensagens : 737
Data de inscrição : 05/07/2010
Idade : 25
Localização : Coimbra (devia ser seoul -.-)

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Qui Ago 25, 2011 11:03 pm

OMO~! Este final matou-me xD
Por momentos pensei que era mesmo o kyu real dos super junior a sonhar com aquilo tudo mas não tive essa sorte x'DD
Anyway! O smut foi tão sexy!! E aquele Sungmin anjo pecador dá cabe de mim! *abana-se*
Isto é lindo, sem palavras xD
E mesmo assim não abusaste muito na threesome xD (lembra-se da one shot com Eunhyuk no meio xD)
Anywho! Sim, escreve mais que eu gosto disto!
Yaaa, uma pessoa chega a um ponto que como já escreveu de tudo e as cenas já não metem piada escrever uma data de vezes, pimbas, acaba-se em sadomasoquismo e coisas que o valham xD falando nisso tenho de ir ler a qmimin que me mandaste Cool
Mas eu não gosto muito de S&M por motivos pessoais... Pessoais esses que são a fic mais importante da minha vida e a melhor fic que já li na vida, tanto que aquilo é em ingles e eu li tudo xD E não é com kpop mas é com personagens da Square Enix e com o couple mais importante da minha vida, antes dos kpop couples xD E lá passas a odiar um bocadinho s&m, principalmente quando os masoquistas não são masoquistas née? enfim -.-
Escreve mais threesome e mais kyumin! Eu tenho de me concentrar em acabar a one shot com top min xDD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://twitter.com/kimurapd
Cho MinTae
Moderadora do Blog
avatar

Mensagens : 1128
Data de inscrição : 23/06/2010
Idade : 26
Localização : South Korea

MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   Sex Ago 26, 2011 6:16 pm

Fuuu ~~ eu ia morrendo ao imaginar o Sungmin assim XD Adoro corromper a imagem dele *apanha* O Min é anjinho da perversão Cool
Pois, como eu disse, isto não ficou completamente como eu queria, mas como já estava escrito ficou assim... Depois tenho de pôr em prática a minha outra ideia inicial... que pode vir a ser um bocado mais naughty naughty do que esta (depende das perspectivas XD)
Mas anyway ~ é isso. Eu canso-me de estar sempre a escrever a mesma coisa e daí duas coisas: ou páro de escrever por um bom tempo... ou tenho de me aventurar por outros caminhos... e é por isso que às vezes saem coisas super estranhas.
Eu ando é com vontade de escrever bondage agora XD Sempre é uma coisa mais... suave do que S&M ~ Enfim, as minhas ideias malucas *medo*
Aiii sim, despacha-te com isso que eu tou louca pra ler o Min top do Kyu-Kyu ~*-*

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://chomintae.tumblr.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Super Junior] (QMiMin) Even If I Say It, Would You Believe Me?
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Super Junior-Quiz
» Reconheça Super Junior
» Minha história com Super Junior, wee
» [Super Junior] Mamacita MV
» [Super Junior] Divulgada informações sobre os ingressos no Brasil

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
FanFictions Wonderland :: FanFictions :: Kpop :: FanFictions Acabadas-
Ir para: